sexta-feira, março 18, 2005

Rolando na cama...

Quando perdemos o sono e a madrugada parece não acabar nunca, mas finalmente a manhã chega com o sol e mais calor, dizemos mais tarde que estivemos rolando na cama, sem dormir. Mas, será que todos rolam na cama, menos eu? Às vezes tenho também minhas madrugadas insones; geralmente por ter dormido mais cedo (meu mais cedo é dez, onze da noite), e acordo estando o céu ainda noturno. Nem me passa pela cabeça rolar de um lado para outro; fico apenas ali, quieto, e o pensamento voa, as idéias giram - estas sim - incansáveis, fugidias. Vez por outra, levanto para anotar algo para mais tarde: uma tarefa quase esquecida, um tema para escrever, um livro para reler.
Na verdade, 'rolando na cama' tem mais a ver com a angústia de querer dormir outra vez, mesmo sem sono, de fazer o que acreditamos certo - pois ainda é noite e o certo seria dormir. Então, se o sono não vem, tentemos viver um pouco a madrugada, ver se tem lua, ouvir os sons do silêncio, curtir pensamentos a fluir soltos, sem fixar preocupações ou problemas - deixemos estes para a luz do dia, onde serão certamente menos assustadores.
Na madrugada escura o foco deve ser impreciso, os contornos indefinidos, as cores esmaecidas e a espera: sem ansiedade.

Tenham um bom fim de semana...


Óleo sobre tela de Edna Wharton - GAPAL.

2 Comentários:

Anonymous patty disse...

adorei esse espaço aqui e pode ter certeza que irei passar mais vezes beijinhos para todos

2:16 PM  
Blogger Dione disse...

Oi, menina!
Obrigado e beijos procê também...

4:34 PM  

Postar um comentário

<< Home